O comunismo é anti-cristão

Sem Mim, nada podeis fazer

Jo 15, 5

O comunismo é uma mentira anti-cristã baseada na criação de antagonismos e sustentada por uma rede de relacionamentos que conduz à doença mental e ao homicídio.

A propaganda marxista opõe o comunismo ao capitalismo. Isso é uma armadilha.

Em primeiro lugar, o capitalismo é o único sistema econômico que existe, e subsiste mesmo nos países comunistas mais fechados. Existia, por exemplo, na graças a Deus extinta União Soviética – em forma de mercado negro ou economia fascista (onde grandes e poucos grupos empresariais se aliam ao governo numa sociedade de serpentes; mais ou menos como foi tentado aqui pelo lulo-petismo com a criação dos campeões nacionais). Não existe economia comunista.

Em segundo lugar, o marxismo (sistema pseudo-filosófico sobre o qual o comunismo repousa) explica a história por meio dos interesses econômicos. Mas, se a economia é fruto da ação humana, como o resultado pode ser a causa? É mais ou menos como o cachorro e seu rabo: o cachorro abana o rabo, e não o contrário. Querer explicar a ação humana por meio da economia é querer que o rabo abane o cachorro.

O verdadeiro inimigo do comunismo é e sempre foi a civilização ocidental. Quando, na Primeira Guerra Mundial, o proletariado – ao contrário do que pensavam e desejavam os comunas – pegou em armas para defender a pátria em vez de se unir contra as classes dirigentes, o marxismo entrou em uma crise teórica. Por que os proletários do mundo não haviam se unido? Dois pensadores – Antonio Gramsci e György Lukács – acharam o culpado: a civilização ocidental. O Ocidente, criado por Cristo, precisava ser destruído para que o paraíso dos trabalhadores fosse implantado. E não por meio da força, mas por meio da guerra cultural – a luta pela mente dos homens. Era necessário substituir a caridade cristã pelo individualismo materialista.

Hoje, o Ocidente cambaleia. A família está destruída, as drogas tomaram conta, a revolução sexual segue em marcha acelerada (a união homossexual está oficializada; logo virão a pedofilia, a zoofilia e, por fim, a necrofilia), o aborto está aprovado na maior parte dos países, a Igreja está invadida (pela teologia da libertação e pelos padres pedófilos, duas invenções dos soviéticos) e a mídia de massa, a indústria cultural e o sistema educacional se transformaram em máquinas de engenharia social.

Em 1937, Pio XI escreveu, na Carta Encíclica Divinis Redemptoris – Sobre o Comunismo Ateu: “O comunismo é intrinsicamente perverso e não se pode admitir em campo nenhum a colaboração com ele da parte de quem quer que deseje salvar a civilização cristã”.

Cristo disse: “Sabeis que os soberanos das nações as tratam como senhores, e os grandes lhes fazem sentir o seu poder. Entre vós não é assim. Pelo contrário, aquele que entre vós quiser ser grande, faça-se vosso servo. E quem quiser entre vós ser o primeiro, faça-se vosso escravo. Do mesmo modo que o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida em redenção por muitos.”

O espírito de serviço cristão construiu uma civlização – construiu mosteiros, escolas, catedrais, hospitais, asilos, a Ciência, a dignidade da pessoa e, acima de tudo, construiu uma inigualável multidão de santos e santas.

Dois caminhos se abrem à nossa frente: o materialismo megalomaníaco de Marx e a caridade libertadora de Cristo. Na nossa escolha residem a nossa sobrevivência e a sobrevivência do Ocidente.

***

Anúncios

O comunismo é uma mentira

Seja, pois, o vosso falar: sim, sim, não, não, porque tudo o que passa disto procede do Maligno.

Mt 5: 37

*

O comunismo é uma mentira anti-cristã baseada na criação de antagonismos e sustentada por uma rede de relacionamentos que conduz à doença mental e ao homicídio.

Todos os homens, de todas as épocas e lugares, sempre acreditaram que existe a verdade e que a inteligência consiste em apreendê-la. Marx, o criador da filosofia sobre a qual o comunismo assenta, diz, entretanto, que a verdade não existe. Para Marx não há verdade, não há Deus e não há a vida eterna – ha apenas a matéria. Assim, a única coisa que tem valor é a ação – a ação revolucionária, destruidora da sociedade burguesa.

A mentalidade revolucionária consiste em concentrar o poder e agir em nome de um futuro que nunca chegará. Se você perguntar a um comunista como será a sociedade comunista ideal, ele rirá da sua ingenuidade burguesa. Para um comunista, isso não importa, o que importa é agir. Por isso, todos os fracassos – da União Soviética à era Lula – não são fracassos porque o comunista não quer chegar a lugar nenhum – só quer agir. Essa ação é o que encanta a militância comunista – ela dá aos militantes uma sensação de pertencer a uma comunidade e um sentido para a vazia vida deles. É isso que move as massas universotárias que vemos pelas ruas.

Como a verdade não existe, também não existe a mentira. Não existe o bem nem existe o mal; nem crime nem castigo. Um comunista pode desdizer amanhã o que disse ontem. Se você disser que ele está mentindo, ele rirá da sua ingenuidade burguesa. A mentalidade revolucionária autoriza o comunista a descumprir, um a um, todos os artigos do Código Penal sem o menor remorso. Lembre-se: para o comunista, a verdade não existe.

Pense bem nessa frase – a verdade não existe – e me reponda: ela, essa frase, é verdadeira? Em outras palavras: se a verdade não existe, eu não consigo sequer dizê-lo. É por esse motivo que todos os comunistas enlouquecem.

Você deve estar se perguntando como Marx chegou a essa teoria insana. Marx é a podre cereja do azedo bolo do pensamento moderno iniciado com Lutero. Já vejo os meus amigos protestantes puxando a faca. Calma! As mil e uma peripécias que conduziram Marx aos seus malucos pensamentos serão contadas em post ulterior. Por ora, basta entender que o comunismo é uma mentira e basta entender como os comunistas raciocinam.

Se o comunismo é uma mentira, a melhor forma de combatê-lo é com a verdade. E a verdade é uma Pessoa – Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Tanto mais e melhor combateremos o comunismo quanto mais e melhor cristãos formos.

E, se você se acha sozinho, pobre e sem forças, lembre-se de Olavo de Carvalho, o responsável pela mudança que estamos vivenciando. Sem recursos e sem poder, ele transformou, sozinho, a sociedade brasileira à força da sabedoria e do exemplo moral. O tempo do estamento burocrático está ficando para trás. Chegou a nossa vez, a vez do povo honesto e trabalhador. Estamos vivendo um tempo extraordinário de mudanças e ainda transmitiremos ao mundo a alegria de que somos detentores.

*

Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.

***

O Comunismo É

“Mataram o Simião e o Aduvaldo…” E eu ralhei: – “Basta!” Mas, sobre o instante, virei: – “Ah, e o Fafafa?” O que ouvi: – “Fafafa, não. Fafafa está é matando!…”

Grande Sertão: Veredas

*

Muita gente acha que o comunismo está morto. Nada disso! O comunismo está é matando… mata na Rússia, na China, em Cuba, na Venezuela e no Brasil – mata pelo aborto, pelo incentivo ao crime promovido pelo Estatuto do Desarmamento e pelo ECA. Ninguém mata como comunista.

No post anterior defini o que é o comunismo: uma mentira anti-cristã baseada na criação de antagonismos e sustentada por uma rede de relacionamentos que conduz à doença mental e ao homicídio.

Antes de detalhar cada uma dessas afirmações, vou provar que o comunismo está mais vivo do que nunca já que muita gente acha que ele acabou com a queda do Muro de Berlim.

Tudo começou quando Marx inventou a luta de classes – patrões versus empregados. Mas isso não deu muito certo já que Marx se esqueceu de combinar a jogada com os empregados e eles preferiram trabalhar e ganhar dinheiro para um dia serem os patrões. Para certos projetos, entretanto, nunca faltam conselheiros, nem ajudantes (obrigado, Cervantes) e, assim, os filósofos da Escória, digo, Escola de Frankfurt (fundada na década de 1920), deram uma mão para Marx – a revolução não seria feita pelo proletariado mas pelo lumpemproletariado: os marginais, os bandidos, os drogados, as prostitutas e os desajustados de toda a espécie. Esses seriam os agentes da destruição. Antonio Gramsci, por sua vez, descobriu que o importante é a hegemonia cultural – dominar todos os espaços de modo que toda a sociedade se torne comunista sem sequer saber. Em outras palavras, exatamente o cenário que vemos hoje.

O comunismo vai muito bem, obrigado! Quem não vai bem somos nós.

Além disso, após a queda da União Soviética, não houve nenhum julgamento dos antigos líderes comunistas. Eles continuaram no poder, como se nada tivesse acontecido. O oficial de mais alta patente que desertou do bloco soviético, Ion Mihai Pacepa, no artigo Comunismo e Nazismo: dois monstros idênticos, escreveu:

No ano 2000, alguns dos meus antigos colegas da KGB tomaram o Kremlin e transformaram a Rússia na primeira ditadura de inteligência da história. Mais de seis mil antigos agentes da KGB estão nos governos federal e local russos. Seria como tentar democratizar a Alemanha com os oficiais da Gestapo no comando.

Situação semelhante ocorre em Cuba, China e Coréia do Norte – só para citar os exemplos mais emblemáticos – onde a nomenklatura continua a mesma.

Outra prova da força do comunismo: no Brasil, em 1990, Lula e Fidel Castro fundaram o Foro de São Paulo, união de organizações de esquerda para restaurar o comunismo na América Latina (na época, em baixa por causa da queda da União Soviética). O Foro de São Paulo reúne partidos políticos, terroristas e narcotraficantes, num total de mais de 200 organizações. Se você não acredita, digite na busca do YouTube: “Lula Foro de São Paulo” e “Zé Dirceu Foro de São Paulo” e veja com os seus próprios olhos. A mídia de massa esconde o fato porque a classe jornalística é dominada por comunistas.

Como a mídia não é confiável, a solução é se informar por meio de pessoas independentes como o Padre Paulo Ricardo e o filósofo Olavo de Carvalho.

E por meio deste blog, claro!

*

Brasil acima de tudo, Deus acima de todos!

***

Eleição de Valor

A eleição de 2018 se apresentou ao eleitor como uma escolha entre os valores civilizacionais judaico-cristãos ou os não-valores de uma não-civilização, a saber, a barbárie oferecida pelo comunismo e por seus ajudantes de ocasião. O Brasil escolheu a decência, a verdade, a virtude, o trabalho e a esperança.

O comunismo é uma mentira (para Marx, a verdade não existe) anti-cristã (o inimigo do comunismo é o Cristianismo, não o capitalismo) baseada na criação de antagonismos (começou com a luta de classes e hoje usa as minorias) e sustentada por uma rede de relacionamentos (fora do grupo, você está liquidado) que conduz à doença mental (derivada da mentira) e ao homicídio (fato histórico).

O Brasil escolheu os valores civilizacionais cristãos. Para ajudar os meus três leitores, detalharei nos próximos posts cada uma das afirmações acima bem como o remédio para extirpar do Brasil essa doença mental vermelha. Não nos enganemos; a luta está apenas no começo. O mal causado pelo comunismo lançou raízes profundas e vai demorar um bom tempo para sanearmos o nosso país. Nem sei se viveremos para ver isso.

*

Brasil acima de tudo; Deus acima de todos!

***

Padre Paulo Ricardo em São Paulo

O Padre Paulo Ricardo virá a São Paulo no próximo dia 6, terça-feira, para lançar o livro O Sacerdote Não Se Pertence, de Fulton Sheen, publicado pela editora Molokai.

Não perca: terça-feira, dia 6 de novembro, às 20h, na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora – Rua Três Rios 75 (Metrô Tiradentes – linha Azul).

Clique aqui para mais informações.

***

Ladrões de Mortadela

Ontem a noite, por volta das 20h, meu amigo José Vicente – o J, como eu o chamo – estava voltando para casa vindo da padaria quando foi abordado por um bandido que desceu de um carro preto dentro do qual permaneceram pelo menos outros dois comparsas. Isso aconteceu em plena Alameda Santos, ao lado da Avenida Paulista onde, naquele momento, havia grande concentração de policiais devido à comemoração pela eleição de Bolsonaro.

O bandido agarrou o braço do J:

– Perdeu, playboy, entra no carro.

Com um ágil safanão, J se livrou do canalha e jogou a sacolinha que tinha em mãos contra o rosto do bandido. Ato contínuo, J disparou na contramão e não viu mais a corja.

Decerto, eram comunas desesperados com o iminente fim da mortadela anunciado pelO Mito e se contentaram com o conteúdo da sacola da padaria.

Que situação!

***

O Milagre Bolsonaro

Quando, nas tímidas manifestações no final de 2014 – as primeiras manifestações conservadoras e realmente populares em décadas -, o povo, enojado, pedia por decência e impedia políticos de subirem nos caminhões pois os identificava com o estamento burocrático, eu pensava: como pode ser isso? O que um povo faz sem lideranças políticas que o representem?

Fosse como fosse, fomos às ruas – eu e você -, a princípio timidamente, mas depois, em 2015 e 2016, aos milhões, a ponto de causar espanto ao mundo com as maiores manifestações de rua da história humana. Os céticos balançavam a cabeça: de que adianta isso?

A resposta à minha pergunta e ao ceticismo de muitos veio hoje, com a eleição de Bolsonaro. Uma resposta de Deus – foi Deus quem tirou Bolsonaro do anonimato do baixo clero, foi Deus quem transformou Bolsonaro no maior fenômeno político da nosso tempo, foi Deus quem preservou a vida de Bolsonaro em Juiz de Fora, foi Deus quem transformou Bolsonaro nO Mito.

Agora, com Bolsonaro eleito, começa a verdadeira luta – a luta para reconstruir o que sobrou do Brasil após décadas de domínio dos comunistas e dos seus ajudantes – os globalistas do Clube Bilderberg e os revolucionários muçulmanos. A reconstrução será árdua e lenta, não nos iludamos. O inimigo aparelhou todas as instituições brasileiras; o comunismo é, acima de tudo, uma rede de relacionamentos.

Se o inimigo é forte, os aliados de Bolsonaro somos mais fortes ainda. Ao nosso lado, temos o combativo pastor Silas Malafaia, o incansável Padre Paulo Ricardo e o sábio filósofo Olavo de Carvalho. Isso para falar apenas das figuras públicas mais conhecidas. Conheço muitas outras pessoas que formam uma constelação de talentos jamais vista na história do nosso país. Temos, nesse momento, a oportunidade de, nas palavras de Olavo de Carvalho, “dar uma lição ao mundo; vamos mostrar a força do Brasil na esfera da inteligência”.

Em 1941, Stefan Zweig escreveu que o futuro era do Brasil. Eis que o futuro chegou hoje na forma de um milagre.

Agora, é conosco. Não vamos desperdiçar a nossa grande chance.

*

Brasil acima de tudo. Deus acima de todos.

***

FIM DA APURAÇÃO SECRETA

Bolsonaro obteve uma das mais importantes vitórias democráticas para a transparência do processo eleitoral brasileiro.

A coligação de Bolsonaro entrou com pedido no TSE, na 6a feira,  exigindo que a apuração dos votos – realizada numa sala-cofre – seja acompanhada por representantes das duas candidaturas que disputam o segundo turno. Rosa Weber atendeu o pedido.

Saiba mais lendo Fim da Apuração Secreta & Fiscalização da Contagem dos Votos: Conquista de Jair Bolsonaro, publicado no Crítica Nacional.

***