Baleia Azul e Solidão

Surgiu na internet uma esquisitice chamada Baleia Azul, um jogo misterioso indutor do suicídio. Como muitas coisas da internet, ninguém sabe exatamente do que se trata mas o bafafá serviu para trazer à tona a irrefutável realidade do suicídio de adolescentes.

Parece que a porcaria vem da Rússia, parece que por lá o suicídio da molecada é historicamente uma praga. Não por acaso, a moda de tentar a sorte com um revólver na cabeça é conhecida como Roleta Russa. Nenhuma novidade para quem estuda História e conhece a frase de Maria pronunciada em 13 de julho de 1917 (100 anos!) em Fátima: “(…) a Rússia vai espalhar os seus erros pelo mundo”.

Seja como fôr, uma coisa é certa: a meninada está mesmo desesperada no beco sem saída que a vida moderna a conduziu – um mundo sem família, sem Deus, sem religião; um mundo materialista e relativista. O mundo comunista, para resumir. Filhos sem pai, os adolescentes se sentem rejeitados e sozinhos. Não podia dar outra coisa, um mundo assim, senão a auto-mutilação e o suicídio.

A solidão é o maior mal do nosso tempo, disse João Paulo II. E a solidão é a responsável pelo suicídio dos adolescentes (e dos idosos também).

O remédio para a solidão – desculpe dizer o óbvio – é a companhia das outras pessoas. Não a simples companhia física mas a companhia espiritual: a amizade.

“Já não vos chamo servos, mas amigos.”

“Nisto todos conhecerão que sois Meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.”

“Como Eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros.”

“Um só é vosso preceptor, e todos vós sois irmãos.”

Nosso Senhor Jesus Cristo nos deu a receita. Por isso, se você quer ajudar os solitários – não se iluda, eles podem estar mais próximos do que você pensa – precisa meditar nas palavras de Cristo e viver a caridade.

Se, por outro lado, fôr você o solitário, busque a companhia de outras pessoas que precisam da sua ajuda. Faça trabalho voluntário; abra os olhos e olhe à sua volta e logo verá quantas pessoas precisam de ajuda; acima de tudo, agradeça a Deus pelo sofrimento pelo qual você está passando porque a dor da solidão é uma etapa pela qual todos os que buscam a verdade têm de passar.

Um observador atento, olhando para você, deve repetir as palavras do historiador dos primórdios do Cristianismo:

– O fundador dessa religião inculcou na cabeça dos seus seguidores que todos os homens são irmãos. E eles acreditam mesmo nisso!

***

Absurdo! A ONU acha que você não tem autoridade sobre o seu filho!

Você pode não concordar 100% com o Escola Sem Partido, mas uma coisa você tem que admitir: eles colocaram o dedo na ferida.

A escola é um dos principais fronts da dominação comunista. Já ensinava Lênin: “Deixe uma criança comigo por quatro anos e o que eu ensinar jamais sairá da cabeça dela”. Os outros fronts são a mídia e a indústria cultural.

O ESP incomoda tanto que até a ONU acusou o golpe. Na semana passada, o Alto Comissariado (parece nome comunista) de Direitos Humanos da ONU enviou uma carta (PDF) ao governo brasileiro criticando a proposta do ESP. Segundo os burocratas do órgão globalista, os pais não têm direito a decidir o que deve ser ensinado aos filhos. Leia com os seus próprios olhos (página 7 da famigerada carta, 4a linha):

The objective of the teaching profession is to instruct students fully to learn about the world in many different ways: some of which they, their parents might disagree with.

Entendeu? Eles podem colocar todas as porcarias que quiserem nas cabeças das crianças e pai nenhum tem nada a ver com isso.

***

Fim dos médicos cubanos

O governo cubano suspendeu o envio de médicos para o Brasil. Os profissionais integrariam o programa Maus, digo, Mais Médicos.

Motivo?

“(…) a grande quantidade de médicos que se recusam a voltar para Cuba terminados os 3 anos de trabalho no programa”.

Na minha opinião, não é nada disso. Deve ser pura ingratidão dos médicos que dão as costas aos seus benfeitores cubanos.

Saiba mais clicando aqui.

***

Marx na dianteira

Quem conheceu a vida do interior do estado de São Paulo da década de 1960 decerto se lembra dos costumes das Semanas Santas: o respeito, a circunspecção, o silêncio… Tudo girava em torno do sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo. Na Sexta-feira da Paixão, sequer se ouvia música, sequer se limpava a casa. O Sábado de Aleluia era uma mistura de tristeza e alegria.

A comparação com os costumes de hoje – suas bebedeiras, suas gargalhadas histéricas, seus churrascos na Sexta-feira Santa, sol e praia no feriadão – nos leva a pensar no que pode ter acontecido com a sociedade brasileira em tão curto espaço de tempo.

A frase mais famosa de Marx – “A religião é o ópio do povo” – serviu como santo-e-senha para os comunistas. Uma espécie de lema orientativo ao redor do qual todas as estratégias comunistas se agrupavam. Observe que o falsário não escreveu “Deus é o ópio do povo” porque sabia que o importante é levar o povo a abandonar a religião e dizer “Acredito em Deus mas não tenho religião”. Na prática, é o mesmo que dizer “A minha religião sou eu mesmo” ou “Meu deus sou eu mesmo”. Acertou na mosca!

A causa mais importante da derrocada da religiosidade brasileira foi a teologia da libertação, criada por Krushchev no fim da década de 1950. A ela, juntou-se o sex lib, a pornografia embalada pela chegada da televisão, a pílula anticoncepcional e a criação do comércio de drogas. Para completar a destruição, logo chegou o divórcio seguido pelo debate sobre o aborto e a eutanásica.

O resultado está aí, diante dos nossos olhos, só não vê quem não quer. A campanha da fraternidade da cnbb deste ano é sobre a mãe-terra, a nova divindade de regresso ao panteísmo. Em vez da música Osana Hey Osana Ha, o povo cantou Bioma Hey Bioma Ha.

Sim, infelizmente, Marx está vencendo, pelo menos no Brasil. Em nosso país, a chegada do comunismo foi como arrombar uma porta aberta (OdC). Não houve resistência da nossa parte. E o paraíso na terra prometido pelos comunas levou à maior crise da nossa história com dezenas de milhões de desempregados (o governo diz 13 milhões; portanto, devem ser 26), com dezenas de milhares de homicídios por ano e com uma sociedade inutilizada pelo consumo de drogas.

Hoje, domingo de Páscoa, chegamos a uma encruzilhada. É hora de escolhermos entre o hedonismo e a cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Porque no mundo sempre haveremos de ter tribulações mas não devemos desanimar:

— Eu venci o mundo.

***

Rumo ao controle total

O Senado aprovou o projeto de lei de criação de um documento único de identificação, uma carteirinha que vai reunir todos os dados do infeliz cidadão brasileiro: CPF, RG, CNH, título de eleitor, biometria, telemetria… agora, o governo vai saber até o que você anda pensando. A porcaria conta, evidentemente, com um chip. A esquisitice vem se juntar a notas fiscais paulistas, bilhetes únicos, intromissão em aplicativos etc – todos dispositivos de vigilância.

Agora, quando você piscar um olho, o governo saberá.

No país que se tornou o reino do capeta por causa do incentivo ao crime pregado por Marcuse e outros gentis pensadores da Escória, digo, Escola de Frankfurt, os nossos sábios legisladores mais uma vez partem para cima do infeliz cidadão brasileiro vítima da moderna escravidão na qual o governo é o senhor de escravos e nós somos os escravos pagadores de impostos. Ao mesmo tempo, os vestais legisladores brasileiros aprovam leis e mais leis favoráveis aos bandidos.

Aos defensores da onipresença estatal, fica a reflexão: quem vigia os vigilantes?

***

São Paulo sem trens

A linha Turquesa da CPTM amanheceu paralisada hoje; a linha Rubi está com velocidade reduzida – não sei o que é pior.

Os funcionários decidiram pela greve porque não aceitam o parcelamento da participação nos lucros e resultados do ano de 2016, popularmente conhecida como participação nos lucros.

Como é que é? Como um serviço público pode dar lucro? Que barbaridade é essa?

***

O bombardeio de Trump na Síria

É muito difícil saber o que está acontecendo na guerra da Síria. De concreto, sabemos apenas que houve um ataque por meio de mísseis Tomahawk. A situação é tão complexa e há tanta propaganda e contra-propaganda que é impossível para o cidadão comum saber o que de fato está ocorrendo. A prudência manda recordar as palavras de Ion Mihai Pacepa:

“Para entender realmente os mistérios da espionagem soviética, de nada ajuda ver um filme de agente secreto ou ler um romance de espiões, pois isto é apenas diversão. Você precisa ter vivido naquele mundo de segredo e falsidade durante uma vida, como eu vivi, e mesmo assim pode não entender o que está acontecendo nos momentos mais obscuros, a menos que seja um dos pouquíssimos no topo da pirâmide.”

***

Quinto do Ouro, Quinto dos Infernos

A Polícia Federal deflagrou hoje a operação Quinto do Ouro para investigar a corrupção no Tribunal Faz-de-Conta, digo, Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro. O nome é uma referência ao imposto criado por Portugal sobre a extração de ouro.

O Brasil se tornou o reino do capeta por causa do peso do Estado sobre o cidadão. Isso se deve não apenas ao trabalho dos comunistas e à indolência intelectual do povo brasileiro mas principalmente à canalhice da nossa elite – as pessoas agraciadas por Deus com poder ou inteligência para trabalharem pelo bem comum mas que preferiram usar os dons recebidos para encher o bolso traseiro de dinheiro e dar uma banana para a população.

Aos defensores da onimpresença estatal fica a pergunta: quem fiscaliza os fiscais?

***