No começo do século XX, para combater a peste bubônica, Oswaldo Cruz pagava o povo por rato capturado. O que fez a malandragem? Criou ratos, lógico. Assim, a quantidade de ratos não diminuiu; ao contrário, aumentou.

No ano passado, o governo federal, para combater o coronga, vinculou recursos federais repassados a estados e municípios à incidência de casos de contágio com o vírus chinês. O Tribunal de Contas da União alertou para o risco de supernotificação em razão dessa falha na lei. O relatório do TCU pode ser visto neste link.

Como dizia o ensaista George Santayana, quem não consegue se lembrar do passado está condenado a repeti-lo.

***