As manifestações pelo impeachment de Gilmar Mendes ocorridas antes de ontem em todo o Brasil foram um sucesso.

Algumas pessoas as comparam aos gigantescos movimentos de 2015 e 2016 mas não há termo de comparação porque 1) as de domingo foram feitas em cima da hora; 2) não estamos mais na crise econômica daquela época (um dos principais motivos das multidões terem ido às ruas); 3) as manifestações de domingo foram em um feriadão e 4) alguns grupos com grande capacidade de mobilização não aderiram às manifestações, o que revela muito sobre eles.

À semelhança das primeiras manifestações ocorridas no fim de 2014, as de domingo foram ignoradas pela mídia de massa, à exceção da Record e da Jovem Pan. Normal, eu já vi essa novela. É um silêncio gritante e mais uma prova do sucesso da iniciativa.

E, o que é mais importante, o Zé da Esquina estava lá e vai voltar tantas vezes quantas necessárias para que o impeachment seja feito. Além do Zé, também a Tia do Zap… e o tio, o sobrinho e a sobrinha, a neta e o neto, o primo e a prima, a vizinha e o vizinho, o amigo e a amiga, o cachorro e o papagaio… todos os Zés e Zefas que formamos o imenso Brasil pagador de impostos dos quais sái o salário do Gilmar Mendes.

Gilmar, você é nosso empregado, é um funcionário público, é um servidor público. É ao povo que você deve servir.

***