Indicado por Bruna Torlay, o livro Vírus e Leviatã (Livraria Danúbio Editora, 2021) foi escrito pelo jornalista italiano Aldo Maria Valli.

Da quarta capa: “Durante a crise do Covid-19, além do sofrimento, das mortes, da confusão econômica e social, assistimos à suspensão dos procedimentos constitucionais habituais. A Itália deixou de ser uma república parlamentarista e as funções de governo passaram a ser exercidas por decretos do Primeiro-Ministro, decretos estatais que assumiram um valor quase religioso, e nos quais a Saúde foi absolutizada.

“Surgiu uma forma de “estatismo partilhado e despotismo terapêutico” que, embora passivamente aceite pela grande maioria dos cidadãos e, culposamente, também pela Igreja, tem gerado prevaricações que não podem e não devem ser esquecidas, pois “constituem um perigoso precedente e preocupante para todos aqueles que se preocupam com a qualidade da democracia liberal”.”

O livro aborda o aspecto mais nevrálgico e mais negligenciado do pandemônio causado pelo coronga: o ataque à civilização cristã levado a cabo pela dupla comunismo-globalismo.

*

Aldo Maria Valli é editor do blog Duc in altum.

***