O ano de 2020 está sendo o ano da revelação – o ano do choque da realidade. Ninguém gosta de choque, muito menos de realidade, principalmente quando a realidade é feia como a que estamos vendo – que bom se a água da chuva fosse cerveja e se dinheiro desse em árvore.

De todas as revelações deste ano, acredito que a revelação do poder da tv – aquela que pensávamos estar morta – é a mais surpreendente. A tv conseguiu colocar todo mundo em cárcere privado voluntário e está conseguindo fazer com que todos usem máscara até dentro de casa, tratem álcool em gel como água benta e abaixem a cabeça em sinal de submissão ao termômetro de testa. Eis o símbolo de nossa época, um termômetro de corno!

Nossa ilusão começou em 2014 quando fomos pras ruas nas primeiras manifestações conservadoras desde 1964. Essas reuniões – solenemente ignoradas pela tv – juntaram a princípio poucas centenas de pessoas. Depois, cresceram a ponto de reunir milhões de pessoas, nas maiores manifestações públicas da história da humanidade.

Em nossa ingenuidade, pensávamos ter crédito sobre esses ajuntamentos. Os smartphones e as redes sociais eram tidos como os responsáveis por levarem as pessoas às ruas. Ledo engano! O estamento burocrático podia ter calado as mídias sociais no momento em que quisesse. A população só saiu de casa quando a tv começou a mostrar as manifestações e fazer propaganda delas. Com a mesma facilidade com que hoje encarcera duzentos milhões, a tv pôs nas ruas alguns milhões de bobões.

Pensávamos que as manifestações haviam chegado a um ponto de não poderem mais serem ignoradas pela tv, quando, na verdade, éramos cobaias de uma gigantesca operação de manipulação.

A realidade é que o estamento burocrático precisava se livrar de dona Dilma pois ela havia metido os pés pelas mãos e já não servia mais. Fomos usados para tirá-la do poder e em seu lugar colocar nada mais nada menos que o vice dela, amigo até a véspera e amigo hoje de novo.

Como pudemos ter sido tão ingênuos? Na época, alguns usavam a expressão “direita permitida” ou “oposição consentida”. Nada disso – fomos os “otários manipulados”.

Hoje, a peste chinesa revelou tudo – quem manda é a tv.

Fizeram a gente de trouxa.

***