A crise – social, política, econômica, enfim, o pandemônio – pela qual estamos passando tem um fundamento apenas: a falta de fé.

Acredita-se que, quando deixa de crer em Deus, uma pessoa não crê em mais nada. Mas acontece bem ao contrário – quando deixa de crer em Deus, a pessoa passa a crer em tudo. Quem escreveu isso foi Chesterton.

Vemos hoje crédulos que acreditam em búzios, tarô, golpista, caboclo do pé-roxo, cigana que lê a mão, pirâmide… até em tv. Os crédulos acreditam que a política vai resolver os problemas e implantar o céu na terra; acreditam que são eternos e que o dinheiro compra tudo.

Não, não somos eternos; o céu na terra é impossível porque o mal está no coração do homem – no meu e no seu, inclusive. A paz só será possível quando desviarmos os olhos da terra em direção à eternidade.

“Virei pedir a Consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem ao meu pedido, a Rússia se converterá e terão paz”

Nossa Senhora do Rosário de Fátima, 13 de julho de 1917

* * *