A prefeitura de São Paulo reabre hoje concessionárias e escritórios.

Mudou o discurso em São Paulo, mudou no mundo. Já não é mais “fique em casa” mas “black lives matter”; não mais “quarentene-se” mas “aglomere-se”. A mídia de massa, num gigantesco e instantâneo movimento de 180 graus, agora manda o povo ir às ruas. A propaganda do vírus já cumpriu o seu papel; agora, é no pau.

Até ontem, as pessoas direitas que saíssem de casa corriam o risco de serem presas; agora, correm o risco de serem antifadas.

Nos EUA, a polícia descobriu pedras estrategicamente posicionadas para serem usadas pelos terroristas a pé. Na avenida Paulista, domingo, causou surpresa – mais que tudo! – onde os antifas haviam conseguido tanta pedra pra jogar na polícia. Quem conhece esse cartão postal sabe o cuidado que a prefeitura tem para deixá-lo sempre limpo. É impossível encontrar sequer uma pedra solta. Mas os antifas tinham pedras, paus e rojões à vontade para jogar na polícia, nos bolsonaristas ou em quem sentissem vontade.

O capeta corre solto nas ruas porque o comércio reabre mas as igrejas continuam fechadas.

Quando Cristo voltar, encontrará fé sobre a terra?

* * *