Relatório do Ministério do Interior da Alemanha concluiu:

– o risco do covid-19 foi superestimado;

– os mortos pelo vírus chinês são essencialmente os que estatisticamente morreriam este ano;

– o covid-19 matou menos de 250 mil pessoas em todo o mundo, em comparação com 1,5 milhões de mortes do surto de influenza 2017/18;

– conclusão: o Estado é o maior produtor de fake news.

Com informações do Instituto Rothbard e Terça Livre (a partir de 1h52′).

***