Tudo começou nos anos 1990, quando as comunidades locais lutaram contra o monopólio das telefônicas. Hoje, a zona rural de Dakota do Norte tem uma banda larga melhor e mais rápida que muitas cidades dos EUA.

Na época, o cenário era dominado pela US West que, como muitas modernas gigantes telefônicas, não acreditava na viabilidade econômica das comunidades rurais. Os moradores, logicamente, não concordaram e uma coalização de 15 cooperativas comprou os ativos de rede e pavimentou o caminho para as redes de fibra de hoje.

Christopher Mitchell, do Institute for Local Self Reliance (ILSR), disse: “Esse estudo de caso oferece ainda mais provas de que o futuro da grande conectividade rural são os provedores locais – e não as gigantescas telefônicas monopolistas que têm sistematicamente se recusado a investir em redes rurais”.

Com informações da MOTHERBOARD.

* * *