O fiqueEmCasa tarda mas não falha.

Como qualquer criança sabe, a quarentena vai custar caro, muito caro. E o governador de São Paulo já está começando a cobrar o prejuízo que ele mesmo causou.

O projeto de lei 250 (2020) propõe aumentar de 4 para 8% o imposto de transmissão de bens imóveis por causa mortis – ITCMD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação). E isso é só o começo.

Não há nenhuma novidade nesse fato; todos sabiam que a conta ia chegar, mais cedo ou mais tarde. A submissão do povo por meio de impostos faz parte da estratégia comuno-globalista. A altíssima carga tributária brasileira – que varia, dependendo do cálculo do economista, de 30 e tantos a 60 e tantos por cento do PIB – agora, vai explodir.

E nós, que já vivíamos na corda bamba, viraremos escravos de uma vez por todas. Escravos chineses.

Mas não se preocupe.

Fique em casa (enquanto você ainda tem).

***