Veja o depoimento da ativista: Deram tiros na porta da minha casa – Não vou me intimidar.

Estamos lidando com uma quadrilha que não pensa duas vezes em atirar, esfaquear, prender em casa, matar de fome, tirar o ganha-pão, jogar na sarjeta, prender, intimidar, multar, assassinar…

* * *