No dia 9 de março, diversas agências americanas recomendaram ao FCC (Federal Communications Commission) que revogue a autorização da China Telecom para fornecer serviços de comunicação internacional nos EUA. Os motivos são “riscos inaceitáveis à segurança nacional e à aplicação da lei”. A subsidiária americana da empresa governamental chinesa funciona no país desde 2007.

O Departamento de Justiça americano destaca a influência do governo chinês sobre a empresa e os ataques cibernéticos que aquela nação tem feito contra os EUA como motivos para acreditar que a China Telecom representa uma ameaça à segurança nacional. Além disso, a companhia chinesa deu “declarações imprecisas” sobre o local onde armazena os seus registros  nos EUA, levantando dúvidas sobre quem tem acesso a eles. O Departamento de Justiça conclui alegando que a empresa chinesa pode efetuar atividades cibernéticas maliciosas, espionagem econômica e interrupção e desvio de rota das comunicações nos EUA.

Em maio do ano passado, a FCC rejeitou o pedido da China Mobile para operar nos EUA. Também no ano passado, a Huawei foi colocada na lista negra americana.

Com informações do CPO Magazine.

* * *