Segundo o FBI, instalações de pesquisas americanas do CODIV-19 foram alvo de exércitos virtuais patrocinados por alguns países. O órgão relatou algumas invasões e atividades de reconhecimento (que consistem em estudar o sistema inimigo antes de lançar o ataque). O objetivo dos ataques é o roubo de propriedade intelectual já que a busca por uma vacina se tornou uma corrida de cavalos envolvendo muito dinheiro.

Face à atual situação de conflito com os EUA, a China pode ter contratado hackers norte-coreanos para a tarefa.

Com informações de Davey Winder (Forbes).

***