Tudo começou timidamente, no fim de 2014. Foram as primeiras manifestações de rua conservadoras após décadas de hegemonia comunista. “Olavo tem razão” e “Fora Foro” enfeitaram a avenida Paulista.

A coisa tomou corpo e 2015 e 2016 viram as maiores passeatas da história humana. O condomínio se reuniu e destituiu a síndica usurpadora que havia garfado o primeiro mandato com um crime eleitoral ao apreender ilegalmente os folhetos pró-vida do meu amigo Dom Luís Gonzaga Bergonzini e havia garfado o segundo mandato por meio das urnas eletrônicas inauditáveis.

Em 2018, de saco cheio dos comunas, o povo fez o impensável catapultando um deputado do baixo clero diretamente para o cargo máximo da nação. Esse não negou fogo e fez, em um ano, o que gerações não haviam feito.

Mas uma andorinha não faz verão e Olavo tinha razão ao avisar: os brasileiros estão construindo a casa a partir do telhado.

Dito e feito! O estamento burocrático está vivo, mais vivo do que nunca, e não vai largar o osso só porque nós queremos. Os canalhas estão fazendo de tudo para infernizar a vida dO Mito e do povo brasileiro.

– Rapaz, nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente…

Helenão (a versão conservadora do #elenão) clamou pelo apoio do povo.

Dia 15 de março, o povo vai às ruas para apoiar o presidente que apóia o povo.

***