Como dizia a minha velha e sábia avó, nada como um dia após o outro.

Em outubro, o presidente Bolsonaro foi atacado nacional e internacionalmente por causa dos incêndios na Amazônia.

Agora, ficou provado que os incêndios foram criminosos. Investigação da Polícia Civil do Pará concluiu que os incendiários tocaram fogo no mato para vender as imagens para a World Wildlife Foundation (WWF) – realmente, uma atitude com fundamento muito selvagem a desses piromaníacos internacionais -, venda essa concretizada mediante notas fiscais frias. Os incendiários pertencem, veja só, a uma ONG chamada Brigada de Incêndio de Alter do Chão – resta saber se essa brigada é para apagar ou colocar fogo no chão de Alter.

E agora, cadê a cambada nacional e internacional que protagonizou a gritaria contra Bolsonaro?

Estão mais quietos do que um morto.

Nada como um dia após o outro…

*

Com informações do Crítica Nacional, Senso Incomum e Terça Livre.

***