Um dos meus três leitores me perguntou: Seu Hashi, a pena de morte é lícita?

Gafanhoto, há duas passagens evangélicas que confirmam a legitimidade da pena capital.

Pìlatos disse a Jesus:

– Não sabes que tenho poder para Te soltar e para Te crucificar?

Cristo respondeu:

– Não terias poder algum sobre mim, se de cima não te fora dado.

Cristo não contesta o poder de Pilatos; ao contrário, admite implicitamente a legitimidade da pena de morte.

E, já na cruz, ouve o mau ladrão dizer:

– Se és o Cristo, salva-Te a Ti mesmo e a nós!

Mas São Dimas respondeu:

– Nem sequer temes a Deus, tu que sofres no mesmo suplício? Para nós, isto é justo; recebemos o que mereceram os nossos crimes, mas Este não fez mal algum.

E, dirigindo-se a Cristo:

– Jesus, lembra-Te de mim quando tiveres entrado no Teu Reino!

Jesus respondeu-lhe:

– Em verdade te digo: hoje estarás comigo no Paraíso.

Jesus cala sobre a justiça do suplício mas não cala sobre o pedido de São Dimas.

***