Em live datada do dia 25, o presidente Jair Bolsonaro, falando sobre o exame para obtenção da CNH, disse “não tem que cursar auto-escola”.

Concordo com Bolsonaro. Vinte horas de aulas práticas não capacitam ninguém a dirigir. Bastaria a pessoa se declarar apta – fisicamente, conhecedora das leis e com domínio prático da direção – para obter a CNH. E, após se declarar apta, a pessoa seria responsabilizada pelos acidentes que causasse e cumpriria penas pesadas – indenizações milionárias às vítimas e prisão perpétua, por exemplo.

Sabedora das penas que a aguardariam, a pessoa pensaria bem antes de pedir a CNH. E procuraria se preparar para não causar acidentes. E se prepararia nas auto-escolas, evidentemente. Não com míseras 20 horas, mas 200 ou 2.000. As auto-escolas ganhariam rios de dinheiro.

Ora, o que temos hoje é exatamente o contrário. Uma operação de fingimento em que se autoriza barbeiros a saírem matando ou corrupção pura e simples – o famoso “quebra” para fiscais, otoridades e donos de auto-escolas. (Não acredita em mim? Jogue no Google.) E punição que é bom, nada!

Mais uma vez, Bolsonaro mitou.

***