Por razões de segurança, a China vai desenvolver o seu próprio SO para substituir o Windows. Os chineses estão preocupados com vazamentos tipo Snowden, Shadow Brokers e Vault7 e com a capacidade cibernética dos EUA, presente desde smart TVs a servidores Linux, de roteadores a sistemas operacionais de desktops como Windows e Mac. A China adotará uma abordagem “segurança por obscuridade” [se é de difícil obtenção, a informação está segura] no desenvolvimento do seu SO, provavelmente uma distro Linux como a Red Star OS norte-coreana.

“Normalmente, sou bastante incrédulo em relação a um país ser capaz de desenvolver e implementar um sistema operacional exclusivo mas a China é um dos poucos países suficientemente grande para realmente ser capaz de fazê-lo.” escreveu Bruce Schneier.

***