Na semana passada, a extrema imprensa berrou a plenos pulmões:

“Brasil reduz hábito de fumar em 40% e mantém tendência de queda” – portal R7

“Número de fumantes cai 40% no Brasil nos últimos 12 anos” – portal G1

“Índice de fumantes volta a cair no País; em 12 anos, tabagismo diminuiu 40%” – Uol

Os números se referiam à Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde.

Nenhum dos veículos da imprensa, entretanto, disse como a pesquisa foi feita. Leio no site do Ministério da Saúde:

“Amostragem – O processo de amostragem é iniciado com o sorteio de números telefônicos fixos a partir dos cadastros de telefones existentes nas capitais do país (…)”

Leu direito? Nas capitais do país!

Ora, as capitais não representam, nem de longe, o país inteiro.

Mais uma vez, a extrema imprensa mente querendo enfiar guela abaixo do povo um resultado parcial como sendo universal.

***