A elite paulistana não cansa de apanhar.

Agora foi a vez do Shopping Pátio Higienópolis. O poder judiciário negou pedido do estabelecimento solicitando autorização para aprender menores, digamos, “indesejáveis”. O shopping já esteve envolvido em polêmica tempos atrás quando seguranças expulsaram um menino por causa da cor da pele – acontece que o menino era filho adotivo de um cliente.

Não é a primeira vez que o bairro se envolve em polêmica. Em 2011, os moradores foram alvo da execração pública ao se manifestarem contra a construção de uma estação de Metrô na avenida Angélica.

A ingênua elite paulistana acredita no poder da grana e despreza a guerra cultural – a luta pela mente dos homens. Nem sabem de quem estão apanhando.

Justiça seja feia, o desprezo pela verdade não é exclusividade da elite paulistana mas patrimônico comum de todo o povo brasileiro.

***