O agora ex-deputado Jean Jeep Willys está se despedindo do Brasil face – segundo ele – as ameaças à sua vida. Como quer que seja, uma coisa ninguém pode negar: percebendo a viragem dos ventos, Willys fez o que muitos não tiveram a hombridade de fazer. Diversas celebridades americanas prometeram se mandar dos EUA caso Trump vencesse, mas ninguém o fez. Aqui no Brasil, inúmeros órfãos da Rouanet rangem os dentes mas ninguém larga o osso.

Se for coerente, Willys irá para a Rússia ou para a China. Ou para a solidão norte-coreana. Ou para o agito cubano. Melhor ainda, para o inferno venezuelano que os esquerdistas criaram.

***