José Carlos Sepúlveda da Fonseca, do Terça Livre, comenta matéria da revista Crusoé que detalha a principal linha de investigação da Polícia Federal no atentado terrorista contra Bolsonaro: Adélio era amigo de um membro do PCC de Montes Claros. Esse bandido fugiu para Campinas, onde atua outro membro do PCC. Ambos estão sendo caçados pela PF.

Sepúlveda comenta ainda outros acontecimentos: a união do Comando Vermelho com o PCC para tumultuar as eleições mediante o uso de técnicas de guerrilha das FARC: sequestros, assassinatos e atentados. Também: a ligação do Hezbollah, organização terrorista libanesa financiada pelo Irã, com o PCC – em outras palavras: traficantes de drogas e armas unidos para aniquilar a candidatura Bolsonaro, a única que porá fim à farra.

Não podemos esquecer das ligações das FARC com os partidos esquerdistas via Foro de São Paulo.

Clique aqui para ver o vídeo de Sepúlveda: Novas Revelações – PCC por trás do atentado a Bolsonaro?

***