Na falta de futebol, a sensação da Copa é o árbitro de vídeo. Era só o que faltava no mundo do politicamente correto e do bom-mocismo.

A alegria do futebol está no momento – momento da alegria do gol, da vitória, momento da tristeza por ter sofrido o gol, tristeza pela derrota, e também pelo momento de indignação por ter sido roubado. O árbitro de vídeo tira a sensação do momento.

Mas, já que a porcaria parece ter vindo pra ficar – pelo menos enquanto durarem o politicamente correto e o bom-mocismo – então, vamos ao extremo: saem os juízes e os jogadores e entram os robôs do Google. Em vez de EUA vs Finlância, teremos Windows vs Linux. Sony vs Samsung em vez de Japão vs Coreia. Na final: em vez de Rússia vs Israel, temos a guerra dos malwares VPN Filter vs Stuxnet.

Que tal?

***