O espião português pegou o táxi e o motorista perguntou:

– Para onde vai?

– Jamais saberás!

*

No Evangelho de hoje, Nosso Senhor Jesus Cristo parece, para os incautos, um espião português. Para a multidão, Ele fala por meio de parábolas e somente aos discípulos explica tudo.

Seria Cristo um enganador? Enganaria as multidões e teria segredos com o petit comité?

Nada disso. Cristo fala às multidões conforme o entendimento delas. E quem decide sair da multidão e se tornar um discípulo é cada um de nós, no íntimo da nossa consciência.

Jesus não tem culpa se eu ou você queremos permanecer na multidão. Nem se queremos ser um espião português.

***