Vivemos tempos de espetáculo. Na tv, o noticiário mais parece um teatro. No foicebook, parecemos mendigos de like. No mundo real, somos nosso carro, nossas roupas, nossa ostentação.

Vivemos tempos de revolta. Maio de 68 completa 50 anos. A regra é desobedecer o establishment. E obedecemos essa regra cegamente, sem pensar que é o establishment quem a dita.

Vivemos tempos de desconfiança. O brasileiro desconfia da própria sombra e está desassossegado até dentro de casa.

Vivemos tempos de ganância. A alegria costumava ser a coisa mais importante para nós. Agora, a coisa mais importante é o dinheiro. Não sou eu quem diz não. Quem disse isso foi o gênio Francis Ford Coppola em visita ao Brasil poucos anos atrás.

São José foi o oposto de tudo isso. Passou pelos Evangelhos sem uma única palavra. Foi obediente a Deus sob as circunstâncias mais bizarras porque confiava nEle. No Egito, a Sagrada Família viveu de esmola.

Por tudo isso, Deus lhe confiou os dois maiores tesouros que esse nosso pobre mundo já produziu.

***