Ai,  a bruxa vem aí, e não vem sozinha…

Assim cantava antigamente o camelô do SBT e assim cantamos nós, brasileiros ressabiados que já não confiamos em mais ninguém, principalmente nos políticos.

Ontem à noite Míriam Leitão entrevistou um ministro cujo nome esqueci e não pretendo lembrar (obrigado, OdC). Uma levantou a bola para o outro chutar, como é prática comum na emissora sócia do governo. Melhor dizendo, dos governos. Entra governo, sái governo, e Globo está sempre na crista da onda. Outro dia pediram desculpas aos comunas por terem apoiado o regime militar. Se a barca virar, vão pedir desculpas por terem apoiado os comunas.

O fato é um só: o governo ensaia a reforma tributária e já está anestesiando o povo para “entendê-la”, como diria Michel Temer.

A reforma tributária vai aumentar a carga tributária, quanto você quer valer? Puxe a sua bola de cristal, jogue os búzios, abra o tarô, consulte Madame Carmen ou o Vidente Guilherme.

Sim, a bruxa vem aí. A nós, escravos pagadores de impostos, só cabe continuar a nossa dança diária ao som da alegre voz do ex-dono do Panamericano (agora, em nossas costas, pelo módico preço de um pouco mais de 4 bilhões de reais; 4 e pouco, 4 e uns trocos):

Pula, pula, pula, numa perna só

Vem mandando brasa no cachimbo da vovó

***