Fiz uma enquete com os meus sete leitores com a seguinte pergunta: Que presente você ganhou de Dia dos Pais?

A resposta variou de “nada” a “o melhor presente do mundo” passando por “cinto”, “sinto”, “o presente do momento” (no momento, o presente que deu para comprar foi esse…)…

O fato é que ninguém ganhou livro. Parece que o produto está em baixa.

Lembrou-me uma crônica de décadas atrás chamada “Como quem lê é visto por quem não lê” publicada no Estadão. O nome do cronista, eu esqueci. O fato é que o autor estava em férias na praia num prédio com vista para o mar. Mas, disse o cronista, “a beleza também cansa” e ele foi bater perna acabando por entrar numa livraria. E enquanto folheava alguns livros, começou ouvir as opiniões dos funcionários sobre os clientes-leitores. Era tanta barbaridade que ele preferiu sair de fininho para não ser notado…

***