Os discípulos perguntaram a Cristo: “Por que falas ao povo em parábolas?”

Cristo respondeu: “Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado”.

Em outras palavras: Deus dá a uns inteligência (conhecimento dos mistérios) e a outros não.

E sob o seguinte critério: “(…) o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam os olhos, para não ver com os olhos, nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure”.

Ou seja, a inteligência de cada pessoa é proporcional à sensibilidade do coração – a disposição de entender, a boa vontade, a humildade. O orgulhoso se dana a si mesmo.

Porque a inteligência é dom de Deus, e Ele a dá a quem quer.

Quem quer ser inteligente na marra consegue, no máximo, a esperteza diabólica, arremedo da inteligência divina.

***

Anúncios