Hoje o Exército brasileiro comemora o Dia da Artilharia. É uma homenagem ao Marechal Emílio Luiz Mallet, o Barão de Itapevi, nascido em 10 de junho de 1801.

Isso faz lembrar a história do Padroeiro dos Atiradores, São Gabriel Possenti.

Nascido Francesco Possenti em 1838, o santo era um bon vivant de primeira grandeza. Mas, durante uma procissão, ao receber uma mensagem da Virgem, entrou para o seminário sob o nome de Gabriel.

Em 1860, a cidade em que morava foi invadida por mercenários de Garibaldi. O jovem, com a autorização dos superiores, seguiu para a cidade para combater os invasores. Conseguiu tomar a arma de um mercenário que estava prestes a violentar uma mulher. Em seguida, rendeu outro soldado e tomou-lhe o revólver. Armado com as duas armas, o valente santo se preparou para enfrentar a horda de mercenários composta por cerca de vinte homens que se aproximava. Nesse momento, uma lagartixa atravessou o caminho e Gabriel não titubeou: mandou-a desta para melhor com um único tiro certeiro. Diante dessa exibição de perícia, os inimigos se renderam. (É sempre a mesma velha história da psicologia das multidões – apesar da certeza da vitória pela superioridade numérica, quem quer ser o primeiro? Quem se voluntaria a ganhar uma bela bala na testa em nome do grupo?).

São Gabriel Possenti ordenou então aos mercenários que apaguassem os focos de incêndio e se mandassem, no que foi prontamente obedecido.

São Gabriel Possenti, rogai por nós,

brasileiros desarmados sem direito à legítima defesa,

pobres coitados vítimas da hegemonia comunista,

largados à própria sorte pela canalha política que nos governa!

***

Anúncios