As forças do mal decretaram greve geral.

Na próxima sexta-feira, os comunas vão tentar parar o Brasil. As reformas previdenciária e trabalhista são o pretexto para a baderna. Na verdade, os comunas sabem que essas reformas são necessárias. Estão dando graças a Deus (força de expressão) por não terem de ser eles os responsáveis por fazê-las. O verdadeiro motivo da greve é outro: a prisão de Lula.

Essa turma pensa tanto no país que escolheu uma véspera de feriadão, que ocorre depois de duas semanas com feriados. Que maravilha, hein?! O sonho de todo mundo: viver num país repleto de folgas, ninguém tem de trabalhar, 11 meses de férias para 1 de trabalho, dinheiro dando em árvore, chovendo cerveja… No fundo, os comunas contam com a adesão tática dos brasileiros preguiçosos, como ocorreu no episódio da eleição carioca onde Gabeira foi derrotado – lembra? Os eleitores do companheiro preferiram a praia à urna e deram a vitória ao adversário.

Inúmeros sindicatos já avisaram que aderiram à greve. Até aí, nenhuma novidade. O que me espantou foi saber que as escolas particulares também aderiram ao movimento.

Você, que paga a escola do seu filho para que ele aprenda a escrever e fazer contas para no futuro ganhar a vida, vai ter que subsidiar professores fazendo a cabeça do seu filho para torná-lo parte da militância comunista. É para isso que serve a escola hoje em dia. Não para ensinar, mas para formar militantes. E virão com o mesmo papo-furado de 30 anos atrás quando da Constituinte “Cidadã” – comunista é tudo cínico – de proteção ao trabalhador, aos idosos, às mulheres, às minorias, índios, negros… blá, blá, blá. Aliás, a quebradeira por que passa hoje o Brasil é reflexo da maldita Constituição “Cidadã” de 1988 que dava tudo a todos sem ter de onde tirar.

Fique de olho na escola do seu filho. Se ela estiver com tendências comunistas, documente-se e a processe. Você paga para o seu filho ser educado e não para ele ser transformado em massa de manobra de comunas.

O comunismo é uma doença mental.

***

Anúncios