Cansado do caminho, Jesus se sentou à beira do poço. Eis que chega uma samaritana, também cansada da caminhada e do sol do meio-dia. Eis que vão travar o maior diálogo da história da humanidade. Para sorte nossa, a conversa ficou registrada. Só a conversa, e mais nada – não se sabe o nome da criatura, nem sua idade, nem mais nada.

O que o povo diz é que, tempos depois, ela se mudou da Samaria. Dizem também que se tornou cristã. Mais ainda: foi martirizada, junto com dois filhos. Isso é o que o povo diz.

Mas você sabe como é o povo, como gosta de falar.

O que se sabe, com certeza, é que Jesus, tão zeloso de esconder a sua divindade, se revelou para uma pobre pecadora e, mais uma vez, mostrou o seu infinito carinho pelos desencaminhados, desesperados, pobres, doentes e desprezados pelo mundo – em resumo, os lascados, como eu e você.

— Sei que deve vir o Messias (que se chama Cristo); quando, pois, vier, Ele nos fará conhecer todas as coisas

— Sou Eu, que contigo fala.

***

Anúncios