A estudante Marta Gonçalvez, de 14 anos de idade, foi morta numa briga (ou agressão?) na sala de aula na escola Luiz de Camões, em Cachoeirinha (RS). Era o segundo dia de aula dela lá. A menina havia se mudado para aquela cidade poucas semanas atrás. A briga (ou agressão?) envolveu pelo menos mais duas meninas, uma de 12 e outra de 13 anos. A causa da morte foi asfixia.

É para isso que serve a escola hoje no Brasil – para mortes, assassinatos, incentivo às drogas, ao crime e a todo tipo de devassidão, incluindo aí a formação de militância comunista, a maior devassidão moral jamais criada pelo homem.

Mas, e daí? Normal…

Todo mundo tem que morrer um dia, o carnaval estava ótimo, o meu dinheirinho no banco está rendendo, o Brasil é o melhor país do mundo, problema tem em todo lugar, aqui vale a Lei de Murici: cada um trata de si…

… e o capeta trata de todos.

Agora, o demônio levou mais uma vida e os pamonhas brasileiros têm, todos, um pouquinho de culpa nesse e em muitos outros assassinatos.

***

Anúncios