A pergunta que não quer calar: quem está comandando a greve da PM do estado do Espírito Santo?

É muita ingenuidade acreditar que os policiais foram impedidos de sair dos quartéis devido à presença dos familiares nos portões. Quem acredita nisso, também acredita em Papai Noel, coelhinho da Páscoa e até na Globo News.

Além disso, os policiais sabem que não podem fazer greve. É a primeira coisa que aprendem quando entram para a corporação.

A maior prova de que as famílias não estão mandando é que, após o governador anunciar um acordo com as famílias na 6a feira, os policiais continuaram aquartelados e os que queriam trabalhar tiveram que ser resgatados de helicóptero porque estavam sendo retidos pelo verdadeiro comando da greve.

Direito de greve é uma palavra de ordem comunista, originada da inação da burguesia. Aliás, o próprio comunismo se alimenta da inação e da burrice da burguesia. Lênin resumiu isso: A burguesia tece a corda com que a iremos enforcar.

O comunismo brasileiro vai de vento em popa: o comando da greve é comunista, a mídia é comunista, o inumano recém-criado ministério dos direitos humanos é comunista e as consequências da greve da PM-ES favorecerão os comunistas.

A bem da verdade, os comunistas não podem ser condenados por estarem fazendo aquilo que pregam e aquilo que sabem fazer e que foi a sua escolha de vida: destruir e matar para ganhar poder.

Quem merece ser criticada é a burguesia, que só pensa na sua barriga e solta gritinhos de protesto porque a sua vontade de madame foi contrariada.

***