O governo federal recriou o Ministério dos Direitos Humanos e deu um duplo tapa na cara da sociedade brasileira.

Em primeiro lugar, “direitos humanos” é uma expressão cínica para promover a revolução por meio da marginalidade: direitos dos bandidos, incentivo ao crime e ao consumo de drogas, desarmamento da população etc. Tudo certinho, como manda a cartilha da Escória, digo, Escola de Frankfurt.

Em segundo lugar, a criação de mais um ministério em meio à crise financeira pela qual passa a sociedade brasileira é um escárnio. Gastança com dinheiro dos outros é moleza.

***

Anúncios