Numa atitude desesperada, o cripto-islamita Barack HUSSEIN Obama expulsou ontem 35 diplomatas russos e fechou duas instalações russas no país, uma em Maryland e outra em Nova York. Segundo Obama, o ato é uma represália contra a interferência da Rússia nas eleições americanas para beneficiar Donald Trump. Hackers russos, de acordo com a CIA, invadiram servidores de e-mails do Partido Democrata e divulgaram mensagens que prejudicaram Hillary Clinton.

Ora, ora, ninguém provou a culpa da Rússia; a CIA está nas mãos de Obama e, portanto, diz o que o chefe mandar; e o ato vem na esteira do acordo de paz na Síria, acordo que fez Obama e Hillary espumarem de ódio porque são o pai e a mãe do Estado Islâmico. Decididamente, o vento sopra contra os esquerdistas americanos.

Rússia e Turquia, as principais forças na Síria, chegaram ao cessar-fogo logo após as declarações de Trump de que vai botar pra quebrar. Na semana passada, o magnata publicou uma mensagem no Tweeter dizendo que os EUA precisam expandir a sua capacidade nuclear “até que o mundo caia em si”. Putin e Erdogan caíram em si imediatamente e acharam melhor chegar num acordo antes que Trump entrasse na briga com bomba atômica no bolso.

Estado Islâmico, atentado à embaixada americana em Bengasi, dezenas de milhares de e-mails apagados, o phone-gate de Hillary… realmente, há muita coisa para explicar. Obama e Hillary estão desesperados.

Tic tac…

***

Anúncios