Deu no blog do Aluízio Azevedo: STJ condena escritor comunista Fernando Morais a ressarcir o senador Ronaldo Caiado por danos morais.

No livro Na Toca dos Leões (2005), Morais cita uma conversa entre o senador e um publicitário, na qual Caiado teria dito que iria diminuir a população nordestina por meio de uma esterelização em massa secreta. A editora Planeta também foi condenada.

Após 11 anos de luta, o senador – que é casado com uma baiana – desabafou:

Meus filhos foram expostos, minha família foi exposta, isso foi parar no Jornal Nacional, nas capas dos jornais, sofri representação no Conselho de Ética para cassarem o meu mandato na Câmara e foram ao STF contra a minha pessoa por causa dessa mentira.

Não, Caiado, você está errado em uma coisa: comunista não sabe o que é mentira. Na doentia mente deles não há verdade nem mentira, apenas a práxis, a ação histórica e depois, no fim da vida, o nada. A prova está no que Morais alegou em sua defesa; segundo ele, não houve ataque à honra do senador mas sim “singela atribuição de postura que, embora controvertida, não representa nódoa alguma”.

Fernando Morais é o autor de  A Ilha, best seller dos 1970, louvando o país dos açougueiros Castro – “Uma ilha comunista de mortos de fome” na descrição de Ion Mihai Pacepa.

Ouça a opinião de Olavo de Carvalho sobre o escritor (a partir de 8’25”):

***

Anúncios