Hoje é dia de festa, a festa de Nossa Senhora do Rosário. A origem dessa oração se perde no tempo, dizem que começou com os monges anacoretas, nos primórdios do Cristianismo. São Domingos (1170-1221) recebeu diretamente de Maria a indicação da recitação do Rosário como arma de conversão. A instituição da data de hoje como dia oficial de Nossa Senhora do Rosário remonta à batalha naval de Lepanto, na Grécia, quando no dia 7 de outubro de 1571, a Cristandade venceu o exército otomano pondo fim ao domínio muçulmano no Mediterrâneo – os cristãos venceram a batalha em meio à recitação do Santo Rosário.

Nos séculos XIX e XX, vendo as coisas mal paradas na Europa, Maria resolveu aparecer de novo, primeiramente em Paris como Nossa Senhora das Graças (1830) e depois em La Salette (1846) e Lourdes (1858). Como os franceses, parece, estavam mais preocupados com a revolução, Maria foi para Portugal e, no dia 13 de outubro de 1917, antes de pôr o sol para dançar no maior milagre de todos os tempos (e de passagem dando um chega-pra-lá em Nietzsche, que só acreditaria num Deus que soubesse dançar), disse a Lúcia:

Quero dizer-te que façam aqui uma capela em minha honra, que sou a Senhora do Rosário, que continuem a rezar o terço todos os dias.

Com a Europa hoje tomada por comunistas e muçulmanos que se digladiam para ver quem fica com o berço do Cristianismo, é hora de ouvir a ordem de Nossa Senhora e pegar firme no terço, mais firme do que nunca.

Ou você acha que o avanço muçulmano não vai chegar no Brasil?

O comunismo já chegou…

***

Anúncios