Caju, um parente meu que trabalhou muitos anos no Japão como dekassegui, resumiu a diferença entre viver aqui e viver lá:

– No Japão, você é tratado como gente.

São palavras perfeitas para explicar o motivo pelo qual eu uso o sistema operacional Linux. Ele respeita a liberdade do usuário. Ele trata o usuário como um adulto – alguém que sabe o que faz e portanto é responsável pelas suas ações. Acima de tudo, o Linux trata o usuário com sinceridade e transparência.

Ele não é um sistema perfeito. O modelo de desenvolvimento em comunidade também tem os seus inconvenientes. Ainda há alguma incompatibilidade com programas de outros sistemas operacionais. Mas querer alguma coisa perfeita neste mundo imperfeito – no qual estamos apenas de passagem – é ingenuidade.

Mesmo com todas as limitações inerentes às coisas e aos seres humanos, o Linux procura tratar o usuário como gente.

E essa é uma das muitas razões do seu sucesso.

***

Anúncios