O Ministério da Cultura foi fundido com o Ministério da Educação. A, digamos, “classe artística” chiou à beça e parece que conseguiu o que queria. O Antagonista disse que será criada uma secretaria ligada diretamente ao Presidente, chefiada por uma mulher.

Os esquerdistas marcaram um gol.

O erro dos militares foi ter agido contra a guerrilha e não ter combatido o comunismo na esfera cultural. Agora, o governo Temer comete o mesmo erro.

***

Anúncios